Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon
Navegar para Cima

Defesa comercial no Brasil: Confira se seu produto pode ser afetado pelas últimas investigações iniciadas e medidas aplicadas

Por :

16/09/2014 21:00 Demarest News

 
  • Determinações preliminares positivas de dumping
- 25.07.2014. Produto e Origem: Chapas pré-sensibilizadas de alumínio para impressão off-set, comumente classificadas nos itens 3701.30.21 e 3701.30.31 da NCM, originárias da China, Estados Unidos, Hong Kong, Taipé Chinês e União Europeia.
 
  • Encerramentos de Investigações Antidumping
- 15.08.2014. Produto e Origem: Alicates de cutícula, comumente classificados no item 8214.20.00 da NCM, originários da China e do Paquistão.
- 04.09.2014. Produto e origem: Plataformas veiculares de elevação, comumente classificadas no item 8428.10.00 da NCM, originárias da União Europeia.
 
  • Aplicação de direito antidumping provisório
- 08.07.2014. Produto e Origem: Porcelanato técnico, comumente classificado no item 6907.90.00 da NCM, originário da China. As margens antidumping aplicadas variaram de 3,01 a 5,73 (US$/m²).
- 14.07.2014. Produto e Origem: Vidros planos flotados incolores, com espessuras de 2 mm a 19 mm, comumente classificados no item 7005.29.00 da NCM, originários da Arábia Saudita, da China, do Egito, dos Emirados Árabes, dos Estados Unidos e do México. As margens antidumping aplicadas variaram de 17,40 a 334,35 (US$/t).
 
  • Aplicação de direito antidumping definitivo
- 04.07.2014. Produto e Origem: Vidros para uso em eletrodomésticos da linha fria, comumente classificados no item 7007.19.00 da NCM, originários da China. As margens de antidumping aplicadas foram de 2,74 e 5,45 (US$/m²).
- 04.07.2014. Produto e Origem: Filtros cerâmicos refratários, comumente classificados nos itens 6903.90.91 e 6903.90.99 da NCM, originários da China. A margem de antidumping aplicada foi de 6,06 (US$/kg).
- 15.08.2014. Produto e Origem: Pirofosfato ácido de sódio (SAPP), comumente classificado no item 2835.39.20 da NCM, originário do Canadá, da China e dos Estados Unidos. As margens de antidumping aplicadas variaram de 418,13 a 2.534,07 (US$/t).
- 15.08.2014. Produto e origem: Resina de policloreto de vinila obtida por processo de suspensão, comumente classificada no item 3904.10.10 da NCM, originária da China e da Coreia do Sul. As alíquotas ad valorem aplicadas variaram de 2,7% a 21,6%.
- 28.08.2014. Produto e Origem: Resinas de polipropileno, comumente classificadas nos itens 3902.10.20 e 3902.30.00 da NCM, originárias da África do Sul, da Coreia do Sul e da Índia. As alíquotas ad valorem aplicadas variaram de 2,4% a 16%.
 
  • Redução da cobrança dos direitos antidumping
- 25.08.2014. Produto e Origem: Laminados planos de aço ao silício, denominados magnéticos, de grãos não orientados, comumente classificados nos itens 7225.19.00 e 7226.19.00 da NCM, originários da China, Coreia do Sul e Taipé Chinês. Redução a zero do direito antidumping aplicado.
 
  • Investigação Antidumping Iniciada
- 30.06.2014. Produto e Origem: Filmes de PET, comumente classificados nos itens 3920.62.19, 3920.62.91 e 3920.62.99 da NCM, originários da China, do Egito e da Índia.
- 07.07.2014. Produto e origem: Plataformas veiculares de elevação, classificadas na NCM 8428.10.00, originárias da União Europeia.
 
  • Prorrogação de prazo da avaliação de escopo de direito antidumping
- 11.08.2014. Produto e Origem: Alto-falantes, comumente classificados no item 8518.21.00 da NCM, originários da China. Prorrogação de até dois meses.
 
  • Encerramento da avaliação de escopo de direito antidumping
- 30.06.2014. Produto e Origem: Jogos de seis copos de vidro sodo-cálcico sem pé e uma jarra de vidro sodo-cálcico com tampa de plástico para água, de uso doméstico, classificados no item 7013.49.00 da NCM, originários da China, da Indonésia e da Argentina.
                                                                                  
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Publicações Relacionadas

Cadastre-se para receber a newsletter

Skip Navigation Linksdefesa-comercial-no-brasil-confira-se-seu-produto-pode-ser-afetado-pelas-ultimas-investigacoes-inici