COMERCIALIZADOR VAREJISTA: AGORA VAI?

De figura satélite no mercado a centro de uma polêmica regulatória, o comercializador varejista voltou à discussão no setor elétrico. Apelidado de “guarda-chuva”, por ter a missão de agregar consumidores sob a sua tutela, o agente ainda é muito pouco representativo nas operações de comercialização de energia dentro do chamado Ambiente de Livre Contratação, mas pode ganhar um forte impulso caso o governo aprove algumas mudanças na atual legislação propostas pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. O tema acabou motivando a abertura da Consulta Pública 76/2019 pelo Ministério de Minas e Energia, encerrada na semana passada e que suscitou críticas pesadas de boa parte dos atores envolvidos, entre associações, comercializadores, consumidores e especialistas.

Download