Demissão por justa causa por recusa à vacinação será difícil, diz presidente do TST

A demissão de um funcionário por justa causa pela recusa à vacinação contra a Covid-19 será difícil, na avaliação da presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), ministra Maria Cristina Peduzzi.

Download 

ÁREAS RELACIONADASADVOGADOS RELACIONADOS